O problema é seu!

09/12/2010 às 18:01 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O problema é seu!

por Caio Camargo

Você alguma vez já parou para analisar o quanto de atenção você dá aos clientes que surgem com problemas ou reclamações em sua loja? Coloque-se no lugar do consumidor: você compra na loja, é bem atendido, mas por uma infelicidade, na hora da entrega, uma das peças veio com algum tipo de problema ou defeito. Num primeiro momento você não culpa o varejista. Afinal, ele apenas revende o produto. Nesta situação, você vai até a loja e pede uma solução para o problema.

Qual é o seu desejo nesse momento? Um atendimento atencioso, que resolva seu problema o mais rápido e com os menores transtornos possíveis. E o que você encontra? De atendentes desconfiados que imaginam que o defeito da peça é culpa sua até esperas infernais, passando quase sempre pelo "isto é de responsabilidade do fabricante do produto, contate a assistência técnica". Diante disso, que imagem você passa a ter da loja?

Será que o cliente só merece atenção enquanto está gastando? Fidelização é um processo longo e difícil, que não depende apenas de um mesmo cliente comprando sucessivamente na sua loja. O atendimento que você dá entre os intervalos dessas compras é tão ou até mais importante quanto a venda em si.

No momento da compra, a qualidade do atendimento é algo obrigatório para qualquer lojista. Mesmo clientes frequentes podem ser perdidos depois de um mau atendimento. Imagine aquele restaurante que há tempos você gosta de ir com sua família. O dia em que você ou alguém passar mal com a comida, você verá o restaurante da mesma forma? Pensaria em voltar?

Portanto, tome os problemas dos seus clientes para si, mostre a eles o quanto é possível ser prestativo num momento em que geralmente se espera aborrecimento e frustração. Surpreenda-o. Não existem problemas que não possam ser resolvidos. Não há questão que não possa ser agilizada. Se for algo que demande mais tempo do que uma simples troca de produto no balcão, não minta, apresente ao cliente prazos plausíveis e infalíveis. Não há nada pior do que um problema sobre outro problema. Se houve o defeito, há compreensão. Agora, se há atraso na resolução, não há justificativas.
O problema é seu. Assuma os problemas e conquiste seus clientes.

Caio Camargo é diretor de planejamento estratégico da Fantasy Publicidade & Propaganda Contato: www.falandodevarejo.com.br

SESCON INFORMA: SEF concede crédito presumido para aquisição de ECFs – Santa Catarina

09/12/2010 às 16:19 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

SEF concede crédito presumido para aquisição de ECFs – Santa Catarina

A Secretaria da Fazenda está concedendo duas modalidades de crédito presumido de ICMS como incentivo para as empresas varejistas de Santa Catarina, com receita bruta em 2009 até o limite de R$ 2,4 milhões, adquirirem ECFs novos e PAF-ECF. As aquisições feitas a partir de 28 de setembro deste ano, com início de uso no período entre 28 de setembro e 31 de dezembro, darão direito a empresa pleitear a concessão dos benefícios.

Crédito Presumido

De acordo com a Fazenda, o valor do crédito presumido para aquisição de ECF novo pode chegar até o limite de R$ 2 mil por equipamento, limitado a três equipamentos por empresa. Já o valor do crédito presumido para aquisição do PAF-ECF e dos equipamentos necessários ao seu funcionamento pode chegar até R$ 3.5 mil por conjunto, limitado a três conjuntos por empresa. Em ambos os casos o total do crédito é obtido mediante aplicação sobre o valor das aquisições dos seguintes percentuais:

– 80% do valor da aquisição para empresas com receita bruta auferida em 2009 de até R$ 240.000,00;
– 70% do valor da aquisição para empresas com receita bruta auferida em 2009 entre R$ 240.000,00 e R$ 2.400.00,00;
– 100% do valor da aquisição quando destinada a utilização com equipamento ECF que possua dispositivo de hardware interno, destinado a efetuar a transmissão das informações pelo sistema GPRS (General Packet Radio Service) ou equivalente.

O crédito presumido concedido é utilizável para abater o ICMS devido nas operações do contribuinte ou transferível para outros contribuintes no Estado.

A solicitação será efetuada no site da SEF/SC através de TTD (Tratamento Tributário Diferenciado), observando as disposições de portaria específica e do Regulamento do ICMS.

SAIBA MAIS

Exemplos de cálculo do crédito presumido:

Dados da aquisição de contribuinte 1

– 1 ECF-IF pelo valor de R 2.200,00 através da nota fiscal nº 17 de 01/10/2010;

– 1 Licença de uso de PAF-ECF no valor de R$ 500,00 através da nota fiscal de prestação de serviço nº 05 de 17/08/2010;

– 1 CPU, 01 balança e 01 scanner de balcão pelo valor de R$ 2.500,00 através da nota fiscal nº 19 de 01/10/2010;

– O contribuinte autorizou o ECF em 05/10/2010 e comprovou a efetiva utilização do equipamento mediante apresentação de cupom fiscal em 05/10/2010;

– O contribuinte auferiu receita bruta em 2009 no valor de R$ 350.000,00;

– O ECF adquirido não possui hardware interno, destinado a efetuar a transmissão das informações pelo sistema GPRS (General Packet Radio Service) ou equivalente.

Este contribuinte poderá solicitar o benefício apenas para aquisição do ECF novo e periféricos, pois a aquisição da licença de uso do PAF-ECF foi anterior a 28/09/2010. O valor total da aquisição para cálculo do benefício será de R$ 4.700 (NF 17 + NF 19). Desta aquisição o contribuinte terá direito a 70% do seu valor (R$ 3.290,00), ficando o crédito limitado a R$ 2.000,00 (valor máximo por ECF).

Dados da aquisição do contribuinte Restaurante 2

– 1 ECF-IF pelo valor de R 3.200,00 através da nota fiscal nº 23 de 22/10/2010;

– 1 Licença de uso de PAF-ECF no valor de R$ 500,00 através da nota fiscal de prestação de serviço nº 05 de 17/10/2010;

– 1 CPU, 01 balança e 01 scanner de balcão pelo valor de R$ 2.500,00 através da nota fiscal nº 19 de 01/10/2010;

– O contribuinte autorizou o ECF em 22/10/2010 e comprovou a efetiva utilização do equipamento mediante apresentação de cupom fiscal em 05/10/2010;

– O contribuinte auferiu receita bruta em 2009 no valor de R$ 250.000,00;

– O ECF adquirido não possui hardware interno, destinado a efetuar a transmissão das informações pelo sistema GPRS (General Packet Radio Service) ou equivalente.

Este contribuinte poderá solicitar o benefício apenas para aquisição do PAF-ECF e periféricos, pois a aquisição do ECF foi anterior a 28/09/2010. O valor total da aquisição para cálculo do benefício será de R$ 3.000,00 (NF 05 NF 19) . Desta aquisição o contribuinte terá direito a 80% do seu valor (R$ 2.400,00), limitado a R$ 2.000,00.

Dados da aquisição do contribuinte Restaurante 3:

– 5 ECF-IF pelo valor de R 10.000,00 através da nota fiscal nº 23 de 22/10/2010;

– 5 Licenças de uso de PAF-ECF no valor de R$ 5.000,00 através da nota fiscal de prestação de serviço nº 05 de 17/10/2010;

– 05 CPUs e 05 scanner de balcão pelo valor de R$ 15.000,00 através da nota fiscal nº 19 de 01/10/2010;

– O contribuinte autorizou o ECF em 22/10/2010 e comprovou a efetiva utilização do equipamento mediante apresentação de cupom fiscal;

– O contribuinte auferiu receita bruta em 2009 no valor de R$ 250.000,00;

– Os ECFs adquiridos possuem hardware interno, destinado a efetuar a transmissão das informações pelo sistema GPRS (General Packet Radio Service) ou equivalente.

Este contribuinte poderá solicitar o benefício para a aquisição do PAF-ECF e periféricos e do ECF.

Para cálculo do crédito do ECF será considerado apenas o valor dos ECFs, pois os demais equipamentos necessários poderão ser utilizados apenas uma vez no cálculo do benefício e, preferencialmente, no cálculo do crédito presumido do PAF-ECF. O valor total da aquisição para cálculo do benefício será de R$ 6.000,00 (NF 23 R$ 10.000,00/05 ECFs – limitado a 03 ECFs). O valor do crédito presumido será de 100% (R$ 6.000,00), pois os equipamentos são dotados de GPRS

No cálculo do crédito presumido de PAF-ECF serão consideradas a NF nº 05 (R$ 5.000,00/05 licenças – limitada a três conjuntos) e a NF nº 19 (R$ 15.000,00/05 conjuntos ? limitado a três conjuntos). O valor do benefício será de R$ 12.000,00 (R$ 3.000,00 R$ 9.000,00), limitado, entretanto a R$ 3.500,00 por conjunto, resultando no valor máximo de R$ 10.500,00.

Somando os dois créditos (ECF e PAF-ECF), o benefício total será de R$ 16.500,00.

Observação: no caso das empresas que iniciaram suas atividades em 2009 e 2010, o cálculo deverá ser feito proporcionalmente ao número de meses de efetiva atividade no exercício de referência.

Fonte: Equipe Sistema Completo

=

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: