Gestão eficiente

30/12/2010 às 18:27 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Empreender não é o mesmo que se aventurar e quem pensa em abrir um negócio pensando no lucro tem grandes chances de fracassar

por Infomoney

A atual configuração do mercado de trabalho, que em muitas empresas consiste em exigir cada vez mais, nem sempre para uma remuneração equivalente com o grau de exigência, faz com que muitas pessoas pensem em empreender e abrir o próprio negócio.

Contudo, segundo alerta do coordenador de graduação da Trevisan Escola de Negócios, Dalton Viesti, empreender não é o mesmo que se aventurar e quem pensa em abrir um negócio próprio pensando no lucro tem grandes chances de fracassar.

“Muitos acham que empreender é sinônimo de se aventurar, se arriscar, acreditar apenas em uma ideia e ter um pouco de dinheiro disponível para abrir um negócio próprio. Mas a questão não é essa. (…) Tudo, em geral, começa assim: que negócio eu devo abrir? Não importa, eu quero mesmo é ganhar dinheiro. Bem, tenho uma má notícia para quem faz isso: já começou mal o negócio e tem tudo para dar errado”, diz.

Como empreender então?

Ainda na visão de Viesti, empreender é lançar-se a uma gestão eficiente e criativa, com o empreendedor sendo capaz de captar os sinais de oportunidade do mercado, além de estabelecer metas para atingir objetivos, mesmo que não tenha experiência profunda no negócio.

O empreendedor necessita também agregar trabalhos e pessoas que possam ajudá-lo nesta falta de experiência para supri-la. Dessa forma, para ter sucesso no empreendimento, o especialista dá algumas dicas:

* Nunca tenha como meta principal do negócio próprio o lucro ou a riqueza pessoal. Isto deve ser uma consequência de um trabalho bem feito;

* Pense sobre o que fazer de bom, para que as pessoas realmente comprem o produto ou serviço;

* Pesquise. Comece com uma pequena pesquisa com os potenciais consumidores e veja o que eles pensam deste tipo de negócio. Levante quantos empreendedores tiveram a mesma ideia e já estão instalados no local escolhido e analise se isto representa uma oportunidade ou uma ameaça;

* Calcule preliminarmente quanto de cada produto pretende vender e quanto custará mensalmente toda a estrutura. Tais cálculos podem auxiliar na avaliação sobre a vantagem ou não de se montar o negócio;

* Por fim, orienta o especialista, faça algo no qual tenha alguma experiência ou vontade de mergulhar no assunto. “Aventurar-se em atividades totalmente desconhecidas e desinteressantes fazem-no ficar na mão de quem sabe e isso não é bom”.

Pagamentos de tributos federais poderá ser feito por débito em conta-corrente

30/12/2010 às 18:16 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O banco terá a responsabilidade de registrar as informações sobre o pagamento do tributo no extrato bancário do correntista

Camila F. de Mendonça

Os contribuintes poderão efetuar o pagamento dos tributos por meio de débito em conta-corrente. A Receita Federal publicou a nova regra na última semana no Diário Oficial da União.

De acordo com a Portaria 2.444, para fazer o pagamento de tributos federais por meio de débito em conta, os contribuintes deverão informar ao Fisco o banco, a agência e o número de sua conta.

Deveres da Receita e dos bancos

A norma dita que a Receita Federal não poderá utilizar o débito em conta para recolher tributos que não tenham sido relacionados na solicitação feita pelo contribuinte.

Contudo, caberá ao órgão enviar ao banco o valor total a ser debitado, incluindo possíveis parcelas de multa e juros, caso elas incidam no pagamento.

O banco terá a responsabilidade de registrar as informações sobre o pagamento do tributo no extrato bancário do correntista, ficando responsável pela realização do débito na data indicada pela Receita.

As normas para a implantação do pagamento de impostos federais por meio de débito em conta-corrente ainda serão editadas pela Codac (Coordenação-Geral de Arrecadação e Cobrança) e pela Cotec (Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação) da Receita.

Mais regras novas

A Receita também editou novas regras para agendamento de atendimento nos postos. Agora, as unidades de atendimento da Receita deverão disponibilizar vagas para atender aos contribuintes que fizerem o agendamento por meio do site do órgão (www.receita.fazenda.gov.br) ou pelo Receita Fone (146).

A eles deverão ser oferecidas opções de agendamento para, no mínimo, cinco dias úteis. Os postos, contudo, terão a liberdade de estabelecer as faixas de horários a serem disponibilizadas para o atendimento daqueles que realizarem o agendamento via site ou telefone.

Os contribuintes pessoa física poderão fazer o agendamento para quaisquer serviços disponibilizados pela Receita. Já no caso de pessoa jurídica, apenas serviços que não estão disponibilizados no site do órgão poderão ser agendados para o atendimento nos postos.

Fonte: InfoMoney

Podemos ajudar?

30/12/2010 às 17:12 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário










Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: